Conhecendo a Bula

     

     CONCEITOS

As informações encontradas nas bulas de medicamentos são, geralmente, divididas e organizadas segundo os tópicos abaixo:

  • Nome do medicamento

Encontramos neste campo o nome comercial dado pelo fabricante e o nome da(s) substância(s) ativa(s) de acordo com a DCB (Denominação Comum Brasileira).

  • Apresentações, formas

Forma farmacêutica é a forma como o medicamento apresenta, exemplo: cápsula, drágea, suspensão, etc.
A apresentação é a embalagem de como o medicamento é vendido, exemplo: caixa com blister contendo 12 cápsulas, suspensão de 150 ml, caixa com 16 envelopes, etc.

  • Composição

Também chamada de fórmula farmacêutica, informa o conteúdo de cada medicamento, ou seja, cada um dos componentes e em que quantidade (dosagem).
Exemplo: Diclofenaco sódico 50 mg – embalagem com 20 comprimidos
Comprimido é a forma farmacêutica e 50 mg é a dosagem que cada comprimido apresenta do princípio ativo.
A apresentação é caixa com 20 comprimidos.

  • Informações ao paciente

Cuidados de armazenamento, prazo de validade.

  • Indicações

Em que casos o medicamento deverá ser utilizado.

  • Informações técnicas

Dados farmacológicos gerais sobre o medicamento.

  • Farmacocinética

Metabolismo do medicamento no organismo.

  • Contraindicações

Indicam condições em que o medicamento não deverá ser utilizado.
Exemplo: contraindicado em pacientes que apresentam úlcera péptica e em pacientes com hipersensibilidade ao medicamento, ou seja, pacientes que tenham estes problemas, não deverão utilizar o medicamento.

  • Precauções

Cuidados a serem tomados durante o uso do medicamento.
Exemplo: evitar bebidas alcoólicas.

  • Gravidez

Informações quanto ao uso durante a gravidez e lactação.

  • Interações

Dados sobre o uso do medicamento junto com outros medicamentos e até mesmo alimentos.

  • Reações adversas ou efeitos adversos ou efeitos colaterais

Efeitos colaterais possíveis ou esperados do medicamento além daquele considerado como terapêutico por um princípio ativo. A possibilidade de um efeito adverso não é certeza de sua ocorrência.
Por exemplo: distúrbios gastrointestinais, cefaleia, erupção cutânea.

  • Posologia

É o modo de utilizar os medicamentos, ou seja, o número de vezes e a quantidade de medicamentos a ser utilizado a cada dia, podendo variar em função do paciente, da doença que está sendo tratada e do tipo de medicamento utilizado.

Exemplo: Diclofenaco sódico 50 mg
Tomar 1 comprimidos de 8 em 8 horas.
Dose: 1 comprimido
Dose diária: 3 comprimidos
Posologia: Tomar 1 comprimidos de 8 em 8 horas
Dosagem: 50 mg

  • Superdosagem

Informações e medidas a serem tomadas no uso de altas doses ou intoxicação.

  • Nome do fabricante

Nome, endereço, CNPJ, registro no Ministério da Saúde e o nome do farmacêutico com seu registro no Conselho Regional de Farmácia.

 

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

    • ALLEN, Jr Loyd; POPOVICH,  Nichola; ANSEL, Howard. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. 8. ed. Artmed, 2007.
    • GILMAN, Alfred Goodman. As bases farmacológicas da terapêutica. 10. ed. McGraw-Hill, 2004.
    • DEF – Dicionário de especialidades farmacêuticas.EPUC, 2012.
    • ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br. Acesso em 10 abril 2013.